Uma Pá de Cal

O vereador CAL (Milton Carlos Lopes) ficou por quase um ano na presidência da Câmara de Vereadores de Niterói. Retornou à condição de 1º vice-presidente com a volta do titular Paulo Bagueira, que deixou a ALERJ, para reassumir a condição de vereador e presidente da casa. Entretanto, O CAL, até a última informação continuava assinando como presidente da casa.

Bagueira foi anunciado como pré-candidato a vice-prefeito, na chapa da situação. A rigor, não precisava deixar o cargo de deputado para concorrer nessa próxima eleição como vice do Axel Grael. Apesar disso, preferiu descer um degrau, deixou de ser deputado para ser vereador e consequentemente voltar à presidência da Casa.

Muita gente pergunta a razão desse retorno, visto como desnecessário. Por outro lado, existe nos bastidores um fato que diz que a base do governo se dispersou, e muitos não apoiariam a Chapa Axel-Bagueira. Antes que seja tarde, Bagueira reassumiu o mandato para manter a coesão.

Ainda comenta-se que Bagueira não ficou feliz com a condição de candidato vice-prefeito. Queria mesmo ser a cabeça da chapa. Inclusive, logicamente, é preferível ser presidente do Legislativo Municipal, do que ser vice-prefeito. Por melhor que seja a condição de vice, é muito menos importante, e com muito menos poder, do que ser presidente da Câmara. Estará confortável se perder a eleição, pois poderá retornar à ALERJ, na condição de deputado, desde que os eleitos na sua frente continuem na cadeia. Ele é o 2º suplente, e tem a como perspectiva a longa prisão dos eleitos; muito embora, neste país tudo pode acontecer...

Existe ainda uma corrente maldosa que diz que Bagueira voltou para por “ordem” na casa, visto que a administração do vereador CAL foi muita “concessiva” com todos os funcionários e vereadores. Se diz por aí que no “tempo do CAL tudo foram flores”. Não negava atenções e favores e conversava igualmente com todos, sem se preocupar com situação partidária, ou mesmo dispensar mais atenções para os “vereadores da base governista”. Para ele todos eram iguais.

O que ouvi de alguns vereadores é que o CAL surpreendeu a todos com seu jeito simples de ser, franqueou o gabinete da Presidência, inclusive para os vereadores da oposição, e conquistou a todos. Existe esta fala de que o vereador CAL ganhou espaço demais. Foi um líder muito respeitado pela sua simplicidade e tratamento igualitário. E esse comportamento afrouxou o controle da base governista, desagradando ao prefeito que tem seus projetos em curso, e não pode abrir mão de nenhum apoio já conquistado.

A outra fala recorrente, é que Bagueira, na hora H, na véspera da convenção vai desistir de ser o vice, e se candidatar novamente a vereador, já de olho na presidência da Câmara. Inegavelmente, com o orçamento que tem o legislativo Municipal, que é muito maior que muitos municípios do Estado, representa puro poder. Ainda, sem uma boa relação com o chefe do Legislativo, o prefeito não governa, e entendemos como é fácil compreender o valor desse cargo. Em síntese, tem mais poder e articulação do que qualquer vice, que vai depender das benesses e tolerância do executivo.

O presidente da Câmara manda e impõe. O vice-prefeito recebe ordens e imposições.

É simples e lógico. Quem sonhava em ser o escolhido do prefeito para substituí-lo não pode considerar um prêmio a condição de vice. Principalmente depois do desempenho leal e conservador que teve o Bagueira quando assumiu o cargo de prefeito, na “ausência” do Rodrigo Neves. Ele foi muito respeitoso, não trocou assessores, nem secretários, manteve tudo no lugar, guardando a cadeira com um olhar de ocupante temporário. Comportou-se na certeza que o titular voltaria, embora em determinados momentos parecesse que Rodrigo Neves não voltaria mais... Bagueira não considerou esta hipótese, e se comportou solidariamente muito bem.

Enfim... A recíproca não foi à altura de tanta dedicação e lealdade.

Quanto ao vereador CAL, resta-nos aplaudi-lo por apresentar um novo e simpático formato de governar a casa do povo. Os vereadores, sem muito alarde, aplaudem também.

Rua Cônsul Francisco Cruz, 3 - Centro - Niterói/RJ

2019 | Design By Stilo