Um Ano para Ser Esquecido


Todo mundo anda dizendo para esquecer 2020 e que no calendário deveria constar um vazio, um nada...

Pois é... Inegável que 2020 está sendo um horror em todos os sentidos. Não sou de ficar escrevendo um muro de lamentações, mas preciso pontuar as “coisas” que de fato arruinaram um ano que tinha tudo para ser excelente.

Mas, coisas muito ruins aconteceram. Nossa resiliência, resistência ao tudo de ruim se manteve graças ao nosso espírito lutador. Principalmente daquele que trabalha honestamente, que corre atrás e que não se desesperou e arregaçou as mangas para enfrentar o mau.

O ano começou cheio de promessas, cheio de horizontes. A própria economia estava começando a se descolar dos roubos e loucuras dos imperadores que reinaram no país.

Escrevo reinaram porque não havia oposição. Quer dizer, havia, mas não tinha vozes na imprensa que abanava a cabeça e aplaudia até os erros até início de 2019.m

Foi assim que os governos anteriores sobreviveram, sem que a oposição tivesse voz e ouvidos pela grande mídia.

Até que, veio aquele ogro que começou a berrar o que todos queriam.

A grande mídia passou a fazer o papel de oposição, quando deveria apenas criticar e se comportar com independência. Acabou mostrando a calcinha para todo mundo, indicando que era agraciada pelos podres poderes de então.

Porém, assim como o mundo inteiro, ninguém contava com a chegada rápida desse vírus alucinado e desgraçado.

O vírus veio para ficar, infelizmente, e acho que somente uma vacina nos deixará a voltar à vida de antes.

Assim, 2020 foi caminhando, matando, desempregando e esvaziando as esperanças de muita gente. Atingiu até o espírito doce de crianças, obrigadas a ficar em casa longe dos amiguinhos, dos avós, dos parques e da escola.

Esse ano de 2020 vai ficar marcado de coisa ruim. E, talvez, de lições para nós eleitores do Estado do Rio de Janeiro.

Nunca se viu um governante tão inapropriado e que subiu no salto alto do poder e simplesmente, num gesto de prepotência e falta de inteligência, repetiu os erros do presidiário Sérgio Cabral.

Não é possível que Witzel, um ex-juiz, tenha se comportado assim esfregando lama na nossa cara.

E o ano está caminhando. Perdi alguns conhecidos... Um funcionário do condomínio onde moro soçobrou nos braços do Coronavírus, numa longa batalha de mais de 17 dias de CTI. O ano de 2020 é uma maldita boneca vodu, mas precisamos escolher quem está com ela na mão espetando os alfinetes.

O ano 2020 está tão ruim que até o futebol está difícil sem a torcida nos estádios. E 2020 ainda é ano de eleições municipais.

A distância entre as pessoas aumentou. O abraço se foi e o sorriso agora está escondido atrás de mascaras.

Mas não perco as esperanças. Não consigo me ajoelhar para essas circunstâncias.

Somos seres humanos e errantes, mas inteligentes para perceber que o tempo não para e as coisas acabam por se resolver lá na frente.

Estamos chegando perto do Natal e será uma comemoração diferente.

Abrace a sua família. Leia bons livros. Assista canais independentes de verdade. Seja gentil e busque trabalhar o máximo. Afinal, precisamos melhorar e depois de 2020, tenho certeza, somente os bons se erguerão.