Sumiu do Mapa

Quem nunca desejou sumir? Sumir, desaparecer e sem deixar rastros. Não digo morrer, não. Falo mesmo daqueles que desaparecem num passe de mágica do convívio social, do mapa.

Pois essas pessoas existem e esses casos acontecem seguidamente, até mesmo no judiciário.

Quando estamos tentando localizar um réu para uma cobrança judicial, por exemplo, pedimos ao juiz para oficiar várias empresas com o fim de encontrar o endereço do Réu.

Muitas vezes o advogado consegue um ofício para a Receita Federal e lá está o endereço provável do Réu. Mas, muita gente já inicia a sua vida mentindo para a Receita Federal, não é?

Então, como se faz?

Existem algumas maneiras de se buscar o paradeiro de alguém. O caminho de iniciantes é o Google, Facebook, Instagram e Linkdin, só para falarmos dos mais populares.

Mas existem outras ferramentas na própria internet. Utilizo um que dá uma varrida nos tribunais do país em busca de processos em nome da pessoa.

Porém, possui algumas falhas, como você colocar o nome de um advogado. Nesse caso, os processos em andamento recente também aparecerão e muitas vezes são centenas.

Outro tipo de busca é pelos sites que permitem consulta do Serasa pelo CPF. Neles existe um local para se encontrar o endereço ou telefones.


Existem outros tipos de busca e até prefiro não divulgar. Um que, na verdade, expõe os dados da pessoa de forma totalmente irresponsável. Sinceramente, prefiro não divulgar, ok?

Mas, desaparecer do mundo é algo que parece tentador para muita gente em dificuldades. Mas, sempre será necessário assumir uma nova identidade.

Pode parecer coisa de filme, mas não é impossível obter “nova” identidade e CPF, porque está sempre à venda por marginais, especialmente, na baixada fluminense, como informou um amigo.

Dessa forma, um João se transforma num Fábio da noite para o dia.

Tenho um caso no escritório. Estou há anos tentando citar o indivíduo que, simplesmente, desapareceu.

Acho, sinceramente, que ele mudou de identidade e sem “matar” a sua identidade anterior porque o seu CPF continua vivinho da silva, sem bens e com o endereço falso. Só pode ser.

Provavelmente, como nesse processo judicial em que atuo, a pessoa se viu num mato sem saída. Tinha uma pequena empresa e que possuía caminhões em outro município e, de repente, sumiu. A empresa “fechou”, sem rastros. Ele ”precisou” sumir. Deve andar por aí com a segunda identidade, provavelmente. Morando em outra cidade ou estado, usando outro nome e CPF para alugar imóvel, abrir conta corrente e etc.

Muitos brasileiros desapareceram e ninguém acha. Por exemplo, o assassino do ator paulista Rafael Miguel e de seus pais. Ele continua foragido, mesmo com a polícia perseguindo pistas e sendo detentora de um dos mais avançados sistemas informatizado de buscas.

Impressionante. Pode ter adquirido outra identidade e utilizando disfarces físicos como barba e até mesmo plástica.

Ele não usa cartões de crédito ou débito, nada. Simplesmente, desapareceu.

Está difícil para a polícia de São Paulo chegar a um paradeiro desse assassino, assim como muitos.

Mas, quem sabe, um dia eles aparecerão. Só não sabemos quando.

Rua Cônsul Francisco Cruz, 3 - Centro - Niterói/RJ

2019 | Design By Stilo