Segurança em Niterói

Nos últimos meses estou percebendo que a segurança pública em Niterói anda patinando e o mais incrível é que continuo vendo as viaturas e motos da Niterói Presente.

Mas, a minha percepção talvez seja muito real porque estou lendo nas redes sociais e também comentários de amigos que há um aumento nos tiroteios nas comunidades e, claro, um aumento nas ocorrências nas ruas.

Porém e para ser mais justo, é claro que houve um aumento na circulação de pessoas e automóveis.

Essa semana verifiquei que o Centro da cidade, que há dois meses estava bastante apagado (só havia as tradicionais filas de clientes mal tratados no Itaú e Bradesco), vi um bom movimento nas calçadas e no trânsito.

Lentamente a cidade está voltando a funcionar e, infelizmente, os bandidos também ficam mais ativos.

Talvez a segurança de nossa cidade precise alterar o procedimento e atuação, já que a maior circulação de pessoas significa aumento na exposição de bens e possibilidades para a bandidagem.

Isso é apenas uma sugestão, já que somente os especialistas em segurança pública conseguem resolver.

Por mais incrível, Niterói também passou a ser cidade dormitório de bandidos nacionais, aqueles mais procurados do Brasil estão escolhendo a cidade sorriso. Não me perguntem a razão, mas chefes daquelas facções tipo PCC estão se escondendo por aqui.

Será essa a razão do aumento do movimento dos marginais na cidade? Sei lá...

Mas uma coisa está acontecendo e assustando a todos que é o aumento de tiroteios nos morros do Ingá, do Estado e Cavalão. E o que indica é que são guerras entre eles.

Niterói é uma cidade cercada por muitas comunidades, que sempre aumentaram sem qualquer preocupação dos poderes públicos em combater a desordem urbana e social que isso traz.

Não só para os moradores, pessoas necessitadas e que deveriam morar em edificações populares e atendidas por água, esgoto e luz, ao invés de habitarem em barracos sem qualquer condição de habitabilidade e pendurado nas encostas dos morros, mas também para os moradores do entorno, conhecido “asfalto”.

Por isso, acho que a ação do tipo “Minha casa Minha vida” deveria ser incrementada em todo o Brasil. São ações positivas e absolutamente necessárias e que deveriam estar na pauta social de todos os governos estaduais e prefeituras.

Voltando à questão da segurança, muitos desses grupos criminosos instalados na cidade são combatidos por outros grupos que querem dominar o tráfico daquele morro e etc. A famosa “guerra de facções”. Porém, e para nosso (e de todo Brasil) azar, temos a presença das milícias, que são até piores, já que formadas por policiais, bombeiros e etc que resolveram se transformar em criminosos que “combatem criminosos”, assumindo os lugares, em vantagens próprias.

Ou seja, a quantidade de bandidos está dobrando.

Isso sim é problema gigante para nossa cidade. Ninguém merece milicianos por perto.

Difícil de resolver essa questão. Nenhum “especialista” que vejo na TV aponta uma solução para milícia. Enfrentamento? Investigação? Limpar as contas correntes desses meliantes?

Não sei. E nem o Fachin deve saber.