Quem Inventou o Corretor Ortográfico?

Quem já escreveu um texto no Word, o editor mais famoso do mundo, criado pela Microsoft, com certeza usou o corretor ortográfico do programa - aquele que sublinha palavras erradas e sugere a correção. Exemplo: diante da palavra "Brazil", vai indicar, por meio de uma linha vermelha embaixo da palavra que ela está errada, e quando o corretor for acionado para corrigir todo o texto, ele vai sugerir, para essa palavra correção “Brasil”.

O que quase ninguém sabe é que esta tecnologia de correção para o português tem sotaque brasileiro. E foi desenvolvida no interior de São Paulo, no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC), da USP, em São Carlos.



Trata-se de uma história, que começou em 1993, quando a Itautec, uma fábrica brasileira de computadores, procurou o ICMC, por causa de seus pesquisadores com formação em computação com alguma ligação com linguagem natural, para que desenvolvessem um sistema de correção ortográfica - que depois evoluiu para gramatical e estilística.

Na época (pré-histórica), a internet era novidade, e o objetivo era vender o sistema na forma de um CD, principalmente para uso em escritórios. Os desenvolvedores contam que a tecnologia é resultado do trabalho de uma grande equipe pesquisadores, estudantes de computação e linguística. O projeto teve apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), durante um certo período, num programa de parceria com a Itautec. Essa empresa, por sua vez, financiou a equipe durante 15 anos seguidos.

Nos anos 2000, a Microsoft adquiriu uma licença da Itautec para incluir o revisor em seus programas do pacote Office. Entretanto, a equipe continuou a dar assessoria para a Microsoft: novas regras de correção e adaptações eram feitas, como à nova ortografia do português, entre outras coisas. Já em 2008, a Itautec vendeu definitivamente todos os direitos do produto à Microsoft, e o projeto chegou ao fim.