Por que Agora?

O Ministério Público denunciou o ex-prefeito e candidato a vereador Godofredo Pinto. Alega irregularidade num contrato com o IDORT, renomada empresa, fundada em 1931, para a prestação de serviços à secretaria de Fazenda. Alega que o contrato foi feito sem licitação. Em verdade, este contrato já havia sido feito por seu antecessor, Jorge Roberto Silveira, em 2002, e foi renovado em 2003 pelo então secretário Luciano D”Angelo; e em 2004 pelo seguinte, Moacir Linhares. A denúncia atingiu também o então secretário Moacir Linhares.

O que nos causa espécie, é o fato destes contratos terem sido realizados a mais de dez anos, sendo que o último, do Godofredo Pinto, foi feito em 2004, e somente agora, em pleno processo eleitoral, é oferecida a denúncia. Porque não aconteceu antes? Nestes tantos anos? Em janeiro deste ano, por exemplo... Mas, o que fica inteiramente esquisito é acontecer quando o candidato a vereador está em plena campanha e vitoriosa! A quem ele incomoda? Primeiro, tentaram impugnar a candidatura, agora oferecem denúncia. Se fosse para fazer uma denúncia completa, deveria incluir o Jorge Roberto Silveira. Mas, o Jorge não é candidato, e assim não interessa. No mais, pelo que soube, não há nada de errado: nem no contrato do Jorge e nem do Godofredo. A questão, é que a justiça pode não acatar a denúncia, o que é mais provável. Mas, aí o dano está feito. O que fica é a má imagem, ainda que injusta, prejudicando a candidatura. Isto me faz lembrar a campanha difamatória que sofreu aquele casal de São Paulo, donos de escola, acusados de abuso sexual. “Caíram de pau” neles, desmoralizaram a imagem do casal e da escola, para no final, ficar comprovado que eram inocentes. Mas, a destruição foi feita. Não há mais escola, nem família unida e nem auto estima dos acusados. Foram, literalmente linchados moralmente. Não é possível se aceitar este tipo de manobra sem um grito de alerta. Toda administração pública esta sujeita a investigação e deve prestar contas. O que não pode, é se pedir explicações durante um processo eleitoral. Deveria ser proibido. Se existem dúvidas, que se questione em tempo adequado. Esta denúncia é inteiramente intempestiva e maldosa. Mas, Godofredo é um homem de bem. Não será uma denúncia como esta que irá derrubá-lo. Será mesmo vitimado, e o povo saberá reconhecer o dano e fortalecer a sua eleição. Avante Godofredo!

Rua Cônsul Francisco Cruz, 3 - Centro - Niterói/RJ

2019 | Design By Stilo