Política nos Games

É perceptível que a politica influencia diretamente a vida da população, as relações e também o mercado consumidor. Nos anos eleitorais muitos games independentes aproveitam esse momento para “hitar” nas redes sociais lançando jogos que parodiam o cenário ou até um candidato “estranho”. Quem esqueceu o game do cuspe de Jean Wyllys sem Bolsonaro, ou ainda o Pula Molusco, game no qual o ex presidente tinha que fugir da Policia Federal. Retornando essas tendências na coluna desta edição falaremos de dois jogos que estão bombando nas redes sociais.

Inspirado em jogos de luta como Mortal Kombat e Street Fighter, o “Políticos Memes Kombat” foi disponibilizado para Android, e nele os jogadores controlam políticos brasileiros em combates, no estilo soco, chute, pulo e magia. Dentre os personagens estão Bolsonaro, Lula, Ciro Gomes, Michel Temer, Enéas e Cabo Daciolo.

O jogo tem comandos simples e é levado para o lado cômico, com ironia até nos nomes dos políticos. Personagens com golpes e transformações engraçadas são o ponto alto: o ex-presidente Michel Temer consegue se transformar em um vampiro. Ciro Gomes incorpora o “nordestino retado” e o presidente Jair Bolsonaro consegue “invocar” o ministro Paulo Guedes para ajudá-lo.

O PSOL lançou o segundo game para o candidato a prefeitura de São Paulo, trata-se do “Boulos Radical”. Nele, o candidato tem que desviar de fake news, tucanos, mosquitos e outros obstáculos que tentam atrapalhar sua vitória na eleição. Todas as ilustrações do jogo foram feitas pelo ilustrador Cristiano Siqueira, o @crisvector nas redes.

O jogo foi colocado no ar oficialmente na noite de sábado (21) por voluntários. A ideia teria partido após Felipe Neto ter publicado uma montagem do Boulos num skate, dizendo que era isso que ele pensava quando chamavam Boulos de radical. No primeiro turno, a campanha de Boulos já tinha feito um jogo, o “Super Boulos”, onde o candidato era um super herói, que ia passando pelos bairros da cidade de São Paulo.