Passagem de 2019 para 2020

O Brasil andou tão esquisito nos últimos anos que fazer balanço do que aconteceu em 2019 se transformou num “samba do maluco beleza”.

O nosso país é incomparável, você tenha a certeza disso!

E quando vejo aquelas cenas que circulam nas redes sociais sob o título “O brasileiro precisa ser estudado”, logo penso que precisa ser estudado, sim!

Muito embora nosso povo seja alegre e aparentemente bem humorado, somos também um tipo de gente que pouco se encontra no mundo. Temos costumes que considero forte característica. Um exemplo é o costume de gritar na rua. Às vezes você está caminhando no Centro de qualquer cidade brasileira e escuta um grito ou alguém “conversando” com outra pessoa do outro lado da rua. Aos berros, claro. Somos nós.

Outra característica é ficar chateado em ter que cumprir a lei. Sei lá... Nem procuro entender! Mas vejo motoristas irritados quando você para num sinal de pedestres, por exemplo. Isso tudo porque algum ser mal educado ruge dentro de nós brasileiros, gerando impaciência e ignorância.

Também fazemos piadas com a desgraça alheia. O “sinto muito” foi substituído pelo “foi mal”. Nós adotamos as redes sociais, especialmente o Facebook, para gritar nossa opinião; acharmos-nos melhores que os outros e por aí vai. Mas, depois disso tudo, quando levamos a vida mais a sério, tudo fica melhor. E coisas boas vão sendo “inseridas” no nosso cotidiano.

Como qualquer ser humano, o brasileiro gosta de feriado. A diferença é que ele gosta de muitos feriados (todo mundo deveria gostar, não é?). Mas, hoje, com tudo mais difícil para ganhar nosso dinheirinho, não custa nada mudar um pouco para trabalhar e ganhar mais.

Esse tal de jeitinho brasileiro nada mais é do que uma forma de você se livrar das dificuldades. E isso é natural do ser humano. Porém, o brasileiro tem muito mais dificuldades do que outros nacionais e por isso ficamos praticamente obrigados a encontrar soluções diferentes e que chamam a atenção. Muitas dessas soluções são engenhosas e engraçadas.

E 2019 foi um ano que merece ser esquecido para muita gente. Mesmo que termine com um horizonte promissor no que se refere à economia, 2019 foi um ano duro, esquisito, sem pé nem cabeça.

O ano de 2019 passou como se você riscasse uma linha horizontal, sem curvas; sem nada. Vários políticos corruptos foram presos e vários foram soltos pela frouxa justiça, embasada pelas também frouxas leis.

Muita gente conhecida partiu em 2019 e muitos deixarão saudades, como o Ricardo Boechat e Gugu Liberato. A reforma da Previdência passou. Meio picotada, mas passou. O ano que vem terá a reforma tributária.

Mas o que espero mesmo é que em 2020 venha uma reforma política verdadeira, com a redução do número de vereadores, deputados e senadores. Com a redução dos orçamentos, dos gabinetes e com a eliminação da aposentadoria para os políticos e os planos de saúde deveria ser os mais básicos possíveis.

Na verdade, precisamos mesmo é de uma reforma moral em Brasília, o que acho muito difícil de acontecer.

Por fim, acho que 2019 poderia ter sido melhor e não foi. Mas vejo 2020 com bons olhos. Acho que será mil vezes melhor! Vamos acreditar!

Rua Cônsul Francisco Cruz, 3 - Centro - Niterói/RJ

2019 | Design By Stilo