Pandemia: Sexo X Desejo

A pandemia causada pelo Covid 19 alterou muitos hábitos e comportamentos em todo planeta. Uma das transformações mais restritivas diz respeito a pratica sexual. Fora estes mirabolantes recursos cibernéticos de trocas visuais através do uso da internet, fazer sexo é uma prática de corpo a corpo, é a expressão do contato. Como a transmissão do vírus se faz basicamente por contato, através da saliva, em gotículas jogadas no ar enquanto as pessoas falam, e algumas partículas que são depositadas em objetos e superfícies.

Independente do que já sabemos os especialistas afirmam que a todo dia podem surgir novas informações sobre este micro organismo que tem derrubado grandes civilizações, independente de credo, raça, nível econômico, social e de todas as culturas. O Corona vírus tem sido uma ameaça constante e enquanto não tivermos uma vacina que comprovadamente nos proteja, teremos que precavermos para continuarmos livres da ameaça.

Sabidamente, o sexo é a grande expressão motivadora da vida, onde energias são trocadas, e o prazer nos renova, estimula a criatividade e nos faz desejar viver mais. O sexo é a grande força motriz do universo, a motivação e meio natural e prazeroso para toda perpetuação da humanidade. Entretanto, com a pandemia, que obrigou a todos o estabelecimento do isolamento social, gerou dúvidas e apreensões quanto ao exercício da prática sexual. Aqueles que não pararam de trabalhar, como os profissionais da saúde, entregadores, funcionários de farmácias e supermercados, bombeiros e policiais, ficaram sem saber como bem fazer.

Podemos simplificar: pessoas que vivem juntas e se isolaram juntas- tudo continua como dantes e não há restrições. Aqueles que vivem juntos, mas um dos parceiros continuou em atividade profissional e com contato com outras pessoas, existem apenas algumas restrições que podem conviver com certos cuidados, mas, a prática sexual pode ser exercida. Nesses casos o uso das mascaras será conveniente, principalmente durante o contato e os beijos devem ser suprimidos. As demais práticas podem ser exercidas e única restrição real é o sexo oral anal, porque existem alguns casos de transmissão por via intestinal. Para o sexo oral vaginal e peniano não existem restrições, pois ficou patente que o vírus não se propaga nessas secreções peculiares.

Para quem tem um relacionamento fixo, mas os parceiros vivem em lugares diferentes, com movimentos profissionais distintos, é possível fazer sexo com algumas limitações. O beijo foi o grande prejudicado nessa pandemia e o possível veículo mais perigoso. Recomenda-se nesses casos o uso constante de máscaras e evitar a proximidade dos rostos, ainda que com máscaras. Num ato sexual de frente e de corpos próximos é impossível quantificar a qualificar as possibilidades de contágio. Existe a movimentação intensa, aumento da respiração e ainda não está descartada a possibilidade de propagação pelo ar respirado. Acredita-se que numa distância de um metro com máscara é muito improvável o contágio.

O ideal nessa situação é buscar posições que não aproximem os rostos, com total prioridade para as posições pelas costas, seja no sexo vaginal ou anal. O sexo anal é possível, desde que com o uso de preservativo. O uso das mãos está liberado em todas as práticas, desde que após a prática sejam cuidadosamente lavadas para evitar, por descuido, tocar a boca ou os olhos, por onde também o corona vírus se insere; principalmente se existirem toques e penetrações anais. A vagina e o pênis estão liberados, pode-se tocar em ambos livremente, sem problema.

Não é preciso falar sobre masturbação, pois não há perigo de contágio, a menos que haja contágio com objetos (brinquedinhos sexuais) contaminados. É só manter tudo limpo e use a auto-parceria o quanto quiser.

É muito importante preservar o desejo. Ele é fator de equilíbrio emocional e espiritual. O sexo é uma das mais fortes manifestações do divino em toda humanidade. Sexo existe para dar prazer e ser fator de expansão em todos os níveis. Os chácaras humanos são alimentados por esta energia vital, despertada e produzida pelo sexo. Façam sexo conscientemente, mas sem medo. Medo é a antítese do prazer e da expansão sexual. O sexo é a expressão maior da humanidade. Cuidem-se, mas não deixem de fazer sexo, que é o alimento do amor do mundo.

Para aqueles que não possuem relacionamentos preservados e se utilizam de prostituição, devem se acautelar. A menos que se conheça bem a prostituta ou (o), se não quiser ter problemas, é melhor ter muito cuidado! Busquem práticas de prazer, mas com distanciamento dos rostos.

No mais, boa sorte e todo tipo de prazer é bem vindo.

Rua Cônsul Francisco Cruz, 3 - Centro - Niterói/RJ

2019 | Design By Stilo