Pai do Ano?


Conheça os Piores Pais do Mundo dos Games

Algumas das melhores narrativas de videogames sempre envolvem um personagem pai/mentor que ajuda no desenvolvimento do protagonista, enquanto outras os colocam como antagonistas e um reflexo do que o herói está lutando contra. Na coluna desta edição trago uma lista de pais que deixa muito a desejar.

KRATOS – SÉRIE GOD OF WAR

O jogo mais recente da série trouxe uma relação de pai e filho e uma mecânica de combate renovada. Todos têm elogiado a complexa relação pelo protagonista Kratos e seu filho Atreus. Mas, não podemos esquecer que esse é o mesmo cara que matou a esposa e filha no primeiro jogo da franquia. Sabemos que foi a mando do Deus Ares que o enganou, e ele sente remorso por suas ações, mas de isso não muda o fato de que ele matou sua família. Ele pode ter se redimido, mas assassinar a família em uma dimensão para começar uma nova em outra não vai fazer dele o pai do ano.

BIG BOSS – SÉRIE METAL GEAR SOLID

Será que tirar material genético de um lendário soldado e usá-lo para criar dois clones super-soldados conta como paternidade? Na primeira metade da série, Big Boss atua como protagonista da série – depois de ser traído pelo governo americano para matar seu mentor, ele se torna um mercenário e começa a construir seu próprio exército privado para completar seu plano. Na última metade da série, SolidSnake – um dos clones de Big Boss – constantemente trabalha contra ele, frustrando suas operações. No entanto, perto do final, Big Boss chega até ele e explica a seu “filho” por que ele fez o que fez.

LORD HARKON – SKYRIM: DAWNGUARD

Um Lorde vampiro que trancou sua filha? Isso mesmo, a mesma filha que faz com que sua missão trabalhe contra ele? Sim, quando sua própria filha trabalha para te derrubar, você tem alguns problemas como pai. Pensaria que viver por séculos como um vampiro puro-vontade lhe daria tempo suficiente para trabalhar em suas habilidades de pai.

JACK – RESIDENT EVIL 7

Os jogos de Residentevil não são conhecidos por mostrar muitas relações entre os personagens, pois é focado geralmente no suspense e ação. O que muitos gostaram do 7º jogo é a família de padeiros, um grupo de “psicopatas saudáveis” na Louisiana. E o cabeça desta família é Jack Baker, um homem que tem uma forma bem peculiar de lidar com a família. Embora possa ser argumentado que ele fornece tudo para sua família, ele ainda é abusivo, mantendo todos encarcerados em casa, e até cortar a mão do filho no jantar (algo super comum). Cara, não corte a mão de seu filho no jantar.

Eu pensei em procurar mais motivos, mas acho que este é o suficiente para mostrar o quanto ele é um péssimo pai.

Rua Cônsul Francisco Cruz, 3 - Centro - Niterói/RJ

2019 | Design By Stilo