O Medo e a Vida

O medo sempre foi uma arma política, daquelas mais usadas por muitos líderes e ditadores pelo mundo.

Essa arma funciona muito mais em países que nunca passaram por guerras ou grandes eventos catastróficos, como terremotos, tsunamis, etc.

O Brasil está elencado entre esses países “felizes” porque “não tem furacão, terremoto e maremoto”. Ah!... Ouvimos essa frase um milhão de vezes, não é verdade?

Porém, quase nunca nos damos conta, mas os meios de comunicação estão martelando em nossa cabeça a mortandade excepcional causada pelo coronavírus.

Mas é um massacre diário em todas as mídias. Só morte, morte e morte! Em pouquíssimos casos falam dos casos de cura... E isso serviria para dar um alívio em nossas cansadas e amedrontadas mentes.

Sempre percebi que a nossa mídia tem um viés de derrubar o moral do nosso povo. O brasileiro, hoje, sorri de depressão.

Até a nossa imagem no exterior ficou abalada de forma definitiva, pois temos a capacidade de mostrar para o mundo os nossos podres defeitos e enaltecer o que há de bom nos outros países.

Ora, eu mesmo assisti quando morava em outro país que as notícias que chegavam eram depreciativas. Como se o país fosse um verdadeiro inferno moral e que as pessoas praticassem canibalismo em plena Av. Atlântica.


A única coisa “positiva” era o Carnaval, quando aparecia no jornal Le Fígaro aquela foto de uma maravilhosa mulata em trajes mínimos, sambando.

O resto era pobreza, assaltos e pessoas sendo jogadas nos corredores dos hospitais.

Ora, não estou aqui querendo dizer para esconder esses graves fatos do nosso cotidiano. Mas, será que temos somente isso para mostrar ao mundo? Samba, mulatas, futebol, assaltos e mortes?

É nesse aspecto que fico vendo a nossa mídia num inescrupuloso mantra da morte, jogando mais ainda o nosso moral no chão.

A questão é, também, política? Claro que é! E demonstra que a mídia pensa mais nos seus interesses, talvez financeiros, do que no bem estar do seu leitor/telespectador/ouvinte.

Estão morrendo muitos brasileiros? Claro! Morrendo demais. É uma tristeza só. Perdi amigos, conhecidos, e a tristeza se apodera de mim muitas vezes.

Mas, reagindo, fui buscar boas notícias. Aquelas que não conseguimos saber pelas causas que relatei acima.

E vi que Brasil é o 5° em número de doses aplicadas e é o 13° em doses por 100 pessoas. Está aqui: https://operamundi.uol.com.br/coronavirus/67957/mapa-da-vacinacao-no-mundo-quantas-pessoas-ja-foram-imunizadas-contra-covid-19. Isso você não vê em nenhum órgão da imprensa nacional, que parece só saber contar número de mortes.

Você deve estar “para baixo”. Eu quase caí nessa perversa e esquisita armadilha. De respiradores escondidos em hospital até vacina de vento.

Muitas mortes, mas muitas vacinas também. E o quadro irá se inverter.

E contra tudo isso, uma espécie de orquestra depressiva, e mentalidade tristemente subdesenvolvida é que vamos lutando com todas as nossas forças.

Para nós que nunca passamos por uma guerra recente (ainda bem!) e com a sociedade sensível como um participante do BBB 21, lutar e vencer a desinformação, positivando nossas mentes, é o que mais precisamos fazer.