Novo & Velho Resident Evil

O mundo dos games está em furor com a divulgação das primeiras imagens e vídeos da nova versão do “velho” game Resident Evil 2. Lançado para plataformas modernas, o clássico renascido usa pontos altos da franquia e reinventa o clássico de terror para a nova geração.

A Nova versão do clássico de terror ‘Resident Evil 2’ será lançada apenas em 25 de janeiro de 2019, e pela publicidade a Capcom reconstruiu a cidade de Raccoon City com a tecnologia usada em ‘Resident Evil 7’, com a perspectiva de ‘Resident Evil 4’; mas com o clima e tensão dos quebra-cabeças e da movimentação mais lenta do jogo original.

Deixa claro duas coisas: mesmo com alguns tropeços, “Resident Evil” evoluiu. E nessa história de recontar e recriar seus romances de zumbis e armas biológicas, a Capcom está fazendo um raio cair duas vezes no mesmo lugar.


O roteiro de “Resident Evil 2” é praticamente o mesmo no “remake”. A história acontece fora da mansão do primeiro game na cidade de Raccoon City, e tem como personagens principais Leon S. Kennedy e Claire Redfield.

Leon chega à cidade para seu primeiro dia de trabalho como policial local. Enquanto Claire procura por Chris, irmão desaparecido, um dos protagonistas do primeiro “Resident Evil”.

Com a cidade infestada de mortos-vivos, a dupla decide trabalhar junta para sobreviver. Os protagonistas se movimentam lentamente mesmo quando estão correndo e as salas e corredores continuam estreitas. Ou seja, mirar com armas pode até ser mais fácil, mas ainda é preciso escolher bem a hora de encarar os zumbis para não ficar sobrecarregado.

E por falar em sobrecarga de mortos-vivos, os pobres coitados sentem literalmente na pele o avanço da tecnologia no novo game. É possível atirar nas pernas e braços dos zumbis para desmembrá-los e atrapalhar sua locomoção. Foi um investimento pesado em anatomia que deixou o jogo mais grotesco. 



Mérito da RE Engine, tecnologia gráfica desenvolvida pela Capcom que rendeu frutos e também vai dar vida ao novo “Devil May Cry5”.

Em resumo é o mesmo jogo de 1998, um dos episódios mais adorados pelos fãs, e consegue reconhecer tudo de bom que aconteceu em “Resident Evil”, depois deste segundo capítulo.

E uma grande aposta em favor da nostalgia.

Rua Cônsul Francisco Cruz, 3 - Centro - Niterói/RJ

2019 | Design By Stilo