Infestação de Caramujos Africanos

Na Região Oceânica, é comum aparecerem verdadeiras pragas do caramujo africano, como está acontecendo nesse momento. Em muitos lugares são menos percebidos. Entretanto, pela imensa capacidade de reprodução, quando chegarem a detectá-lo a quantidade já vai ser imensa.

Tem quintais em Itaipu e Itacoatiara, principalmente nos terrenos mais úmidos, onde a quantidade é tanta que eles começam a subir pelas paredes e muros, muitas vezes invadindo as casas. Nesses casos será preciso intervenção profissional através da Zoonose do Município. A solução, em função da química aplicada no terreno resolve, mas, recomenda-se não consumir nenhuma fruta, nem hortaliças destes terrenos tratados, nos próximos seis meses. Ficam contaminados, tóxicos e impróprios para o consumo humano ou animal.

Muita gente tenta combatê-los, catando manualmente, e colocando num saco plástico com sal de cozinha , ou cal; e após matá-los quimicamente, eles deverão ser descartados em invólucros bem fechados, ou cozidos e jogados no lixo. Enterrá-los poderá contaminar o lençol freático local.

Esses caramujos foram clandestinamente introduzidos no Brasil no início dos anos 80, pelo Paraná. A intenção era comercializá-los, fazendo concorrência ao escargot. Não agradou ao paladar dos brasileiros de 23 Estados onde, por negligência ou má fé, se espalhou, reproduziu e infestou o país.

Hoje é um problema de saúde pública. Através dos vermes que carrega como hospedeiro, o Caramujo Africano provoca meningite eoscinofílica, (que pode ser letal) e angiostrongilíase abdominal, com perfurações intestinais, com complicações sérias e dispendiosas.

Ele pode crescer até 20 cm e pesar 200 gr. Os filhotes do caramujo africano gigante são menores, mas possuem as mesmas características dos mais velhos. Sua concha tem a forma cônica e é de cor marrom escura. Parecem idênticos, mas se diferenciam pelo grau de infestação que provocam através da gosma que deixam por onde passam.

Já chamei a Zoonose de Niterói, e eles disseram que vão resolver o problema, mas que no momento estão com pouco pessoal e pode demorar o atendimento. Pois é... Município rico e com pouca gente para atender emergências. Se demorarem muito eles vão carregar a minha casa.