Fracassos Tecnológicos

Falhe rápido, falhe frequentemente, falhe melhor, esse é o lema do Vale do Solício que fala sobre como o erro faz parte do processo de aprendizagem, e é isso que permite que inovações aconteçam. Lançar produtos inovadores e bem-sucedidos não é fácil. Mesmo grandes companhias, como Google e Microsoft, têm fracassos em seus currículos. Na coluna desta edição, listarei os principais fracasso do mundo da tecnologia.

O Galaxy Note 7 foi um lançamento da Samsung em 2016. O dispositivo da famosa teve registros de explosões dentre vários usuários pelo mundo, chegando a ser proibidos em voos. Para piorar, o aparelho ainda tinha defeitos graves em botões, na câmera e no desempenho da bateria. O desastre causou um dano de US$ 17 bilhões para a Samsung.

Anunciado como Project Natal (um acessório para o Xbox 360) o produto da Microsoft prometia revolucionar os videogames para sempre, com seus sensores de voz e movimento que transformavam o corpo todo do jogador em um joystick. Em 2010, o aparelho chegou ao mercado com o nome de Microsoft Kinect. Entretanto, em 2013, com o lançamento do Xbox One (que vinha com o Kinect acoplado), as vendas dos consoles da Microsoft começaram a ficar para trás da concorrente, Sony, pois as pessoas não tinham mais interesse no Kinect.

O Wii U foi um console da Nintendo que também tentou surfar na onda dos sensores de movimentação – e morreu na praia. Vinha com um controle chamado Gamepad, que abrigava uma tela sensível ao toque e que exibia conteúdo adicional aos jogos. Este joystick com tela também nunca funcionou como deveria: seu hardware era ultrapassado, confuso e as pessoas simplesmente ficavam mais irritadas do que felizes ao jogar.

Nossa lista só poderia terminar com o Windows 8, o sistema foi odiado por muitos por ter removido o botão “Iniciar” – o que, para os engenheiros de software da Microsoft, seria uma grande evolução. O produto foi lançado em 2011, e até funcionava bem no Windows Phone e em laptops com tela de touchscreen, graças à interface semelhante às dos tablets. Contudo, ao ser utilizado em um computador desktop, o sistema operacional se tornou totalmente não-funcional, com consumidores do mundo inteiro confusos sobre como navegar entre telas horizontais com um mouse. O produto foi rapidamente substituído pelo Windows 10, que carregava funções mais semelhantes às que os usuários já estavam acostumados, além de um melhor desempenho.

É claro que a lista de fracassos não para por aí, o mundo da tecnologia vive de altos e baixos sempre o fracasso batendo a porta de grande inovações.

Rua Cônsul Francisco Cruz, 3 - Centro - Niterói/RJ

2019 | Design By Stilo