Fóruns Cheiram Mal

Muitos que estão lendo este artigo não devem ter frequentado os corredores da Justiça. Isso indica que você, leitor amigo, não precisou ter que resolver algum problema com algum processo judicial.

O advogado vive nos corredores da justiça. Sim e claro: faz parte do seu trabalho. Um médico cirurgião, por exemplo, sempre vai ao hospital, porque lá ele executa grande parte do seu serviço. O consultório serve como local de avaliação e revisão do paciente.

O advogado tem o seu escritório, mas tem que ir constantemente ao Fórum, porque é lá que os processos correm, quer dizer, será mais apropriado dizer que os processos caminham.

O Tribunal de Justiça do Estado do Rio está sempre sendo forçado a correr com obras. Em nossa Niterói, foi inaugurando o novo Fórum em 2009. Um prédio bonito e quase prático, bem localizado, onde cidadãos e advogados circulam para resolver seus “causos”.

Contudo, nossa cultura de manutenção está mais para Etiópia do que Suécia, pois nós advogados, que passamos mais tempo dentro dos fóruns temos a impressão de que as coisas somente funcionam na base da reclamação.

Este belo prédio novo, com sua fachada prateada e vidros verdes possuiu os mesmos problemas que o terrível Fórum de Alcântara. Se você nunca foi ao Fórum de Alcântara, em São Gonçalo, não vá! Por favor, poupe a sua saúde! Qualquer engenheiro fiscalizador iria interditá-lo imediatamente não só pelos corredores apertados e ausência de janelas, mas porque também somos “brindados” com banheiros fétidos, sem sabonete, papel ou toalha. Mais parece banheiro de rodoviária de uma pobre e antiga cidade do interior. Uma vergonha.

Em Niterói, claro que pela modernidade do prédio a aparência vai enganá-los num primeiro momento. Mas o belo prédio também possui banheiros, que são bonitos e modernos, mas tratados como banheiros de botequim, sem papel, sem sabonete e sem toalha. Uma pena. E aquele cheiro de coisa mal lavada no ar já explica que faz tempo que não tem água e desinfetante. Só pano úmido. Dessa forma, virem-se senhores advogados e partes!

Se em Alcântara você encontra os banheiros acompanhando o cheiro de amônia misturado com desinfetante de 5ª categoria, no Fórum novo de Niterói o difícil é acha-los, pois nenhuma indicação nos corredores é bastante visível.

Se o nosso problema é a manutenção de espaços e bens públicos, acho que chegou a hora de acabar com esta falha.

Considero muito importante o juiz diretor do Fórum precisa dar uma circulada pelos banheiros do seu Fórum e verificar a situação real e reclamar junto às empresas de manutenção.

Não acredito que o Tribunal de Justiça esteja atrasado com as suas obrigações perante às empresas terceirizadas que prestam o serviço de limpeza. Mas há um flagrante sintoma de desuso de material adequado. Não há limpeza adequada. Não há material nos banheiros. Algo está acontecendo nas barbas dos juízes, partes e advogados.

Pensando melhor, juízes têm seu banheiro particular. Funcionários dos cartórios têm o seu banheiro particular (ou já tiveram em alguns fóruns). Então, para advogados e partes, restaram os banheiros comuns. Estes que descrevo e reclamo.


P.S.: E por falar em falta de papel, gostaria de fazer um pedido público para que todos os magistrados entreguem uma cópia das atas das audiências. Não vejo economia de papel nenhuma e nem sempre se cumpre que a “ata vai ficar no site do tribunal”. Por favor, as partes precisam da ata no papel! Senhor Desembargador Presidente do TJ, reverta esta suposta economia. Todo o papel consumido vem de áreas de florestas plantadas para isso. Nenhuma economia e somente prejuízo para as partes e advogados.

Rua Cônsul Francisco Cruz, 3 - Centro - Niterói/RJ

2019 | Design By Stilo