Entrando na Política Municipal

A escolha do prefeito Rodrigo Neves do candidato da situação para concorrer à sua substituição, resultou em muitos naturais descontentamentos. O prefeito tinha aberto um leque de opções e no momento da escolha feriu suscetibilidades. Políticos mais experientes, como Comte Bittencourt e Chico D’Ângelo absorveram com mais facilidade o fato. Entretanto, talvez pela inexperiência na refrega política, apesar de ser uma cientista política, a secretária da Fazenda Giovanna Victer, foi quem ficou mais desapontada.

Como se vê, há grande distância entre o saber técnico, e a prática. Surgiram exaltados ânimos familiares e ficou patente o desconforto. Não há o que se questionar quanto à capacidade de gestão, informação, conhecimento técnico, e até mesmo, liderança da secretária. Isso ela já provou que tem, e muito bem. Ela tem talento e será no futuro, se desejar, uma liderança política de peso.

A questão da Giovanna Victer não passa por fatores de competência e saber. O X da questão chama-se “votos”. Articulação política e capacidade de agregar. Ela nunca disputou uma eleição e avaliar desempenhos de fora é um grande equivoco. Muitas vezes políticos experientes erram e perdem eleições.

Irão questionar a mesma circunstância do escolhido, Axel Grael, que também nunca foi eleito a cargo legislativo, embora tenha disputado eleição vitoriosa como vice prefeito. Venceu, de alguma forma, ainda que secundária, pois o eleito foi Rodrigo Neves; mas, ele fez escola. É um excelente quadro, homem de bem e de saber técnico. Mas, apesar da força da máquina, vai ter muito que lutar para chegar lá. Até, um segundo turno é possível. A máquina é poderosa em todos os aspectos e garante de início algo em torno de 18% dos votos; que já meio caminho andado para o segundo turno. Daí em diante é outra eleição. Mesmo com a máquina, imaginem disputar a eleição com a oposição unida e com um candidato carismático e com um expressivo recall de votos. Ninguém deve subestimar os 92 mil votos que teve Felipe Peixoto na última eleição. Não se pode desprezar a possibilidade de outro candidato caminhando pelo centro, fazendo alianças e apresentando-se como alternativa a luta polarizada... Não se pode prever, muito menos subestimar...

Acho que a Giovanna Victer é um grande quadro e a política de Niterói não deverá ficar sem a sua participação. Eu sugiro que ela se candidate a vereadora. Será uma grande contribuição para melhorar o nível técnico e intelectual da Câmara. Ela poderá acrescentar muito e contribuir efetivamente para melhorias fundamentais no município. Um bom mandato como vereadora poderá preparar sua base eleitoral para ser candidata à prefeita. E até ganhar... Sem dúvidas seria uma boa gestora. Mas os desdobramentos, isso, só o tempo dirá.

Rua Cônsul Francisco Cruz, 3 - Centro - Niterói/RJ

2019 | Design By Stilo