Desastre ambiental em Maricá

Não é a primeira vez que acontece. Cerca de 50 toneladas de peixes apareceram boiando nas margens da Lagoa de Maricá no final do carnaval. O Inea, órgão responsável, declarou que a morte em escala dos peixes se deve a dois fatores: aumento da temperatura da água, que provoca restrição de oxigênio e a poluição. Quanto ao aumento da temperatura não há muito que se possa fazer, entretanto, o fator poluição pode ser combatido. Um dos problemas mais recorrentes é o uso numeroso de Jets Skis, que revolvem o fundo da lagoa, provocando turvamento e a emersão de resíduos indesejáveis. Talvez, com fiscalização adequada se possa limitar o uso dos Jets Skis, tanto quanto a quantidade a ser usada concomitantemente, como ao tempo de permanência de cada máquina dentro da lagoa.

Uma simples providência como esta reduziria expressivamente o nível de remoção dos resíduos e de poluição efetiva, como a emissão de gases, óleos e gasolina in natura. O que está faltando mesmo são empenho e vontade política para atuar pelo coletivo. Uma minoria privilegiada não pode estar acima do bem comum...

Pelo menos do ponto de vista lógico.

Rua Cônsul Francisco Cruz, 3 - Centro - Niterói/RJ

2019 | Design By Stilo