Comedouros e Bebedouros


A Casa dos Direitos da Baixada - CDB, ONG que atua há mais de 10 anos pela proteção aos animais, em parceria com a Riopae, empresa de assistência familiar, instalou nesse mês de maio comedouros e bebedouros em São João de Meriti/RJ. No total 10 comedouros foram instalados em ruas do centro de Vilar dos Teles e nos bairros Trio de Ouro, Jardim Noya, Jardim Botânico, Jardim Meriti e na Região Central da cidade. Estas instalações logo chegarão a mais dois bairros de Belford Roxo, município vizinho de São João de Meriti.

O projeto segue em expansão para que, nos próximos meses, os comedouros e bebedouros cheguem a outras cidades da baixada, na capital do Rio de Janeiro, Niterói e nos municípios da Região dos Lagos.

Os comedouros são canos de PVC adaptados para serem recipientes de ração e água, com adesivos dos parceiros no projeto. Ao lado são afixadas placas com explicação da funcionalidade dos comedouros e de que forma a população pode contribuir para ajudar a alimentar cães e gatos. Os comedouros são abastecidos e higienizados em dias alternados por voluntários da CDB.

Segundo Angélica Oliveira, fundadora da Casa dos Direitos da Baixada, a ONG fez um levantamento informal dos números de adoções e abandonos durante a pandemia. “Constatamos que, no início, em 2020, houve um aumento de 31,5% de adoções em São João de Meriti. Porém, no decorrer da pandemia, o abandono de animais cresceu 39,5%”, explica Angélica, que hoje tem 39 pets para adoção, sendo que 11 estão na ONG e os demais em lares temporários, com protetores parceiros.”

Segundo levantamento do IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o número de animais abandonados no Rio de Janeiro durante a pandemia subiu 40%, chegando a 1,3 milhão.

De acordo com dados da Secretaria Municipal de Defesa e Proteção dos Animais do Rio de Janeiro – SMDPA -, somente no Abrigo Municipal do RJ, Fazenda Modelo, há 950 pets, entre cães e gatos, aguardando um lar. Em 2020 foram adotados 265 e até abril desse ano, já foram 131. A secretaria projeta que até o final do ano serão mais de mil adoções. Nesse mesmo período, foram realizadas 46 mil castrações. Enquanto os eventos estavam proibidos, a Secretaria criou o programa Entrega Pet, para divulgar a adoção nas redes sociais, em conjunto com as ONGS parceiras.