Cara de Pau, e Me Engana Que Eu Gosto

Ou o Brasil toma um rumo, adequando-se a sua realidade social e política, ou vamos ou deteriorar de vez, com possibilidades de convulsão social e provavelmente com conflitos graves e indesejáveis. Este modelo político, com um Congresso de maioria fisiológica, dissociado dos interesses do país e voltado para interesses pessoais e de grupos, não pode continuar sem esperar por um desfecho muito negativo. Já chega de aceitar estes engodos, como o tal Fundão, dinheiro público para financiar esta piada que é este Congresso. É muito dinheiro que faz falta em outras áreas vitais, como a Saúde, que com estes e pretextos de igualar as oportunidades dos candidatos e Partidos cria desigualdades ainda maiores; e que só privilegiam os “donos dos Partidos”, os pequenos grupos de poderosos que se perpetuam no comando do país.

Este modelo está falido, e os deputados e senadores que deveriam defender e representar o povo ocupam-se de fazer chantagens com o executivo, para aumentar suas áreas de atuação e poder.

Este Fundo Partidário (que é muito dinheiro) para sustentar, partidos simbólicos, repletos de caciques e apaniguados, somados ao Fundo Eleitoral, (que é algo bilionário), se prestam apenas para controle e poder, e seletivos privilégios. Nada mais! E são os mesmos e antigos caciques da política brasileira. Uma meia dúzia se beneficia e os outros integrantes (massa de manobra) fazem número e coro, à espera desesperada e servil, de conquistar uma parcela ridícula do dinheirão. Estes “Fundos” são insultos a toda população, apresentados cinicamente!

O Fundo Eleitoral é uma afronta a todo povo brasileiro. A última manobra, de aprovar uma verba de 3,8 bilhões de reais, humilhou a todos nós, fazendo joguinhos e manobras, pois sabem que este valor será vetado pelo presidente; mas tem a propriedade de tornar a verba absurda de 2 bilhões em algo aceitável, visto que é quase metade do dinheiro proposto por eles. Saem de 1,3 bilhão atual, para 2 bilhões, como se fosse um troco. É igual a dizer que a condenação de mil chicotadas, quando apresentada com uma redução, passando a ser de cinqüenta bordoadas, parece nada; quando cinqüenta bordoadas bem dadas alejam qualquer um!

Somente o povo unido, ruidoso e agressivo poderá fazer estes escroques recuarem e mudarem a legislação. E nesta matéria a maioria votou pelo aumento, inclusive os “moralistas”, como o deputado Alessandro Molon. Prega uma coisa e na hora de votar, comete um ato de traição aos princípios. É muita cara de pau para uma reencarnação só!

Rua Cônsul Francisco Cruz, 3 - Centro - Niterói/RJ

2019 | Design By Stilo