Brasil em 5G

A nova geração da internet móvel, denominado 5G promete uma revolução na conexão através de uma velocidade ultrarrápida e avanços de tecnologias. Essa rede já começou a ser usada em diversos países como Alemanha, China, Estados Unidos e Japão, mas ainda não chegou no Brasil.


O que é o 5G?

Essa tecnologia é uma evolução da conexão atual que temos a 4G. A nova velocidade trará mais rapidez para baixar e enviar arquivos, reduzindo o tempo de resposta entre diferentes dispositivos e tornará as conexões mais estáveis. Além disso, essa nova rede vai permitir que muitos objetos sejam conectados à internet ao mesmo tempo: celular, carro, semáforo, relógio.


O quanto ele vai melhorar o 4G?

De acordo com um relatório da consultoria Open Signal, a velocidade da internet no Brasil é em média 19,8 Mbps (megabits por segundo). Mas, esse valor varia de acordo com a região, operadora e até o horário que a internet será acessada. O 5G poderá chegar a uma velocidade entre 1 e 10 Gbps, ou seja, uma diferença de 100 vezes ou mais em relação ao 4G.


O que o 5G vai permitir?

Algumas tecnologias como os carros autônomos e a telemedicina devem avançar muito com o 5G, assim como a “indústria 4.0” com toda a linha de produção automatizada. Cirurgias feitas remotamente, por exemplo, serão mais confiáveis quando a rede oferecer um tempo de resposta mínimo. Além disso, o 5G pode revolucionar o smartphone, já que as altas velocidades permitiriam que muito do processamento de tarefas deixem de acontecer no chip do aparelho e passem a ser na nuvem, pegando emprestado a potência dos computadores. Isso também pode acontecer com acessórios médicos, como pulseiras e relógios conectados.


Quando vai chegar ao Brasil?

A previsão é que o 5G deva funcionar nas 26 capitais do Brasil e no Distrito Federal em julho de 2022. Para as outras as cidades com mais de 30 mil habitantes, o prazo é julho de 2029. Vale lembrar que esses prazos ainda precisam ser aprovados pelo Tribunal de Contas da União (TCU), para o leilão acontecer. A expectativa do governo federal é de que o leilão aconteça ainda neste 1º semestre.