A Via Romanda da Morte

A Avenida Professora Romanda Gonçalves, em Itaipu, apesar dos seus antigos problemas de drenagem e ter recebido um revestimento de asfalto antes da resolução “das águas,” continua sendo uma importante artéria da Região Oceânica. O final das suas obras não aconteceu como prometido e as questões se agravam;

Ela é cheia de cruzamentos, o que constitui um risco permanente, considerando que não há sinalização e nem fiscalização dos motoristas que insistem em andar correndo na via.

Já foi palco de muitos acidentes e com muitas mortes. Apesar disso, a prefeitura não toma uma atitude eficaz para terminar a drenagem, (prometida e não cumprida), sinalizar os cruzamentos e impor restrições de velocidades. Como vai ser feito é outra questão...

O ideal seria colocar semáforos e disciplinar estes cruzamentos. Colocar quebra-molas é inaceitável, visto que se pode disciplinar e educar os motoristas, sem essa coisa abusiva e primitiva que são estas lombadas destruidoras. Os pardais (sem sinalização de avisos) estão proibidos. Mas, com sinalização adequada é possível usá-los para coibir abusos de alta velocidade.

Algo tem que ser feito. É preciso acabar com tantos acidentes e perda de vidas.