A Vaidade como Descaminho

Porque oferece tudo e depois tira tudo? Para instigar um dos pecados capitais mais presente em nossas vidas e manipular todos nós ao seu bel prazer. Esta é o cerne da questão: a vaidade.  Por ela pessoas se entregam, roubam e trapaceiam, com um único intuito: ser aquilo que imaginam que poderiam ser.

Um dos filmes mais contundentes que já assisti foi o “Advogado do Diabo’ com uma indefectível interpretação de Al Paccino, que se supera, com se estivesse inspirado por uma forma estranha. Ele ao interpretar o diabo diz:"A vaidade é o meu pecado favorito".   É o próprio pecado de Satanás, o primeiro pecado (Is 14.12-15), como também a tentação a que Eva sucumbiu: "sereis como Deus" (Gn 3.2-4).

Neste andar da carruagem, como o “Carro de Hermes” a carta 7 do Tarot, veremos nesta eleição muita gente sucumbir pela força das suas pretensões, onde homens já estabelecidos e acomodados, poderiam deixar que o passado, com muitas estórias incontáveis, adormecido e os vilões envelhecidos, que até parecem “pessoas de bem”, se misturam e confundem a todos. Pior para eles, por quererem o poder e as aparências. Vistos  e proeminentes porão em risco seus segredos e mazelas esquecidas. Melhor seria que ficassem em seu cantos abastados, nutridos por ações nem sempre louváveis e passariam em branco pela vida , serenos como os canalhas que envelhecem.

Parece cármico! O diabo lhes oferece a vaidade como descaminho e através dela o véu das mentiras virá. Aparecerão os podres e crimes. E mais uma vez, a justiça se fará por linhas tortas. Não morrerão impunes, pois todo crime tem castigo.

Rua Cônsul Francisco Cruz, 3 - Centro - Niterói/RJ

2019 | Design By Stilo